Entrevistas WWE Brasil #1 – Thuro e MJ: Wrestlers do futuro

Conheça MJ e Thuro, dois wrestlers em formação de São Vicente, que seguem por diversos obstáculos os passos de seus ídolos rumo ao sonhado sucesso no esporte.

Se você é um fã de WWE ou qualquer outra federação de luta livre, certamente já se sentiu oprimido pelas pessoas que não entendem sua paixão, e assim já perdeu todo o entusiasmo de que um dia o esporte seja famoso no Brasil. Não se sinta mal, é extremamente normal se sentir assim, tendo em vista que o povo brasileiro literalmente pisa no nome do PW, porém hoje essa entrevista poderá trazer um fio de esperança para você.

Matheus José vs Arthur Godoy
Um é seguidor da doutrina Straight Edge, o outro é fanático pela ex-diva da WWE Kelly Kelly, juntos formam uma luz ao final do túnel para os incrédulos do wrestling nacional, duas possíveis grandes estrelas em formação que em uma situação remota poderão trazer ao PW brasileiro o sucesso perdido no tempo. Preconceito, dificuldades, apoios, polêmicas, cena nacional e internacional de luta livre, desejos, influências, prejuízos ao corpo, tudo isso será contado a seguir pelos pontos de vista de MJ e Thuro, dois jovens de São Vicente que treinam juntos como podem para ser tornar um orgulho nacional. Acompanhe:

WWE Brasil – Primeiramente, se apresentem para todos.
MJ – Matheus José, mas podem me chamar de MJ. 15 anos.
Thuro – Arthur, 19 anos. Lindo eu? Magina.

WWE Brasil – Qual o primeiro contato de vocês com o mundo da luta livre?
MJ – Quando eu tinha 11 anos, eu vi na internet alguns gameplays do SvR 2009 (SmackDown vs. RAW 2009), e me interessei pelo assunto. Mal conhecia, lembrava que tinha passado no SBT, mas nada além disso. Comprei o jogo no mesmo dia. Lembrava só do John Cena e do MVP. Depois de um tempo jogando, comecei a procurar vídeos e coisas sobre. E foi amor a primeira vista, resumindo.
Thuro – Foi com o SmackDown vs. RAW 2007.

WWE Brasil – Quais os momentos mais marcantes de vocês dessa época?
MJ – As primeiras lutas que eu assisti. Orton vs Mysterio no No Mercy, Melina vs Mickie James em algum PPV que eu não vou me lembrar agora. Nada especial.
Thuro – Nenhum, só conhecia o jogo. Comecei a assistir wrestling mesmo só em 2010.

WWE Brasil – Nesse começo, quem se tornaram seus maiores ídolos e por que?
MJ – Rey Mysterio primeiramente, pela velocidade, agilidade, acrobacias, pros meus olhos era novo e lindo. Depois foi o John Cena, por ser o único cara que eu conhecia, e em seguida o Tommy Dreamer, por toda a fama de rei do hardcore, sangrar pra caralho, aquilo me abriu bastante os olhos também pra depois disso conhecer Sabu, Sandman, Rob Van Dam, entre outros.
Thuro – Kelly Kelly. Por que eu me identifiquei bastante com ela, me agradou bastante o estilo dela, os moves, e principalmente o carisma.

WWE Brasil – Hoje em dia, quais feds vocês acompanham?
MJ – Atualmente, eu ando me dedicando a ver alguns PPVs mais antigos da WWE/WWF, e tô só nele mesmo, às vezes vejo uma TNA ou um ROH, mas é raro.
Thuro – WWE apenas.

WWE Brasil – O pro-wrestling influência muito em seu dia a dia? Como?
MJ – influência de certo modo. Não que eu dedique todo meu cotidiano a ele fora do que eu vejo, mas eu uso frases, ajo como alguns lutadores, essas coisas básicas.
Thuro – Não.

WWE Brasil – Em sua cidade, o wrestling tem algum sucesso ou somente vocês dois que se interessam por ele?
MJ – Eu conheço pouquíssimas pessoas que foram realmente a fundo no wrestling pós-SBT aqui na minha terra. Além de mim e do Thuro, tem mais dois ou três que gostem.
Thuro – Sucesso nenhum, raramente tem os eventos aqui e é muito pouco conhecido por todos.

WWE Brasil – Vocês ajudaram de certa forma a difundir a luta livre ao menos entre seus amigos e familiares?
MJ – Do pouco de pro-wrestling que alguns amigos meus conhecem, com certeza veio de mim, e meu irmão me pergunta bastante coisa também.
Thuro – Sim né. Até porque eu bem divulgo minhas matches pra todos e sempre quando tem algum evento meus amigos e familiares estão lá pra me assistirem e me darem apoio.



WWE Brasil – Porque o Brasil tem um certo preconceito com o esporte? Quem foi o maior culpado para o PW perder muito do sucesso que tinha antigamente aqui no Brasil: o público que se cansou do esporte, as empresas de PW que não evoluíram seu produto com o tempo ou algum outro motivo?
MJ – Brasileiro é complicado, com seu pequeno preconceito de tudo ser combinado e tal. Não é culpa da WWE, nem das emissoras, talvez não fosse fazer tanto sucesso mesmo, mas agora que tá em ascensão é diferente. Alguns ainda tão nessa de “é tosco porque é combinado”, mas se soubessem o coração e a dedicação que os caras têm pelo esporte, com certeza calariam a boca. É ignorância mesmo.
Thuro – Porque brasileiro só tem cabeça pra futebol e funk. É um povo extremamente vago.

WWE Brasil – Você já recebeu algum tipo de preconceito por gostar de PW, seja com seus amigos ou com outra pessoa?
MJ – Sim, porque a maioria dos caras usam sunga, e porque é combinado, os golpes não são feitos com extrema força são exemplos. Já fui bastante xingado.
Thuro – Não.

WWE Brasil – Agora vamos falar sobre vocês, a quanto tempo vocês se conhecem? Essa amizade foi graças o wrestling?
MJ – Eu e o Thuro nos conhecemos há quase 3 anos, e sim, foi graças ao wrestling, mas não pelos treinos, e sim por outros meios.
Thuro – Começou em uma comunidade de wrestling, mas a amizade mesmo, foi quando começamos a treinar né, o que faz um pouco mais de um ano.

WWE Brasil – Como são e aonde são realizados seus treinos? O que vocês treinam geralmente? Vocês treinam juntos?
MJ – Bem, os treinos tem umas 2h, é numa ONG que tem perto da minha casa aliás, e tem bastante treino físico, até mais que as nossas próprias sequências, e tem o treinador que briga com o Thuro direto também, porque eles não se bicam.
Thuro – É numa ONG, é realizado em tatame fino e velho que não serve pra nada, sincero eu né. Claro que treinamos juntos.

WWE Brasil – Como aprenderam os movimentos que vocês realizam? Tiveram o apoio de alguém que manja ou aprenderam sozinhos?
MJ – A gente analisa bem os golpes que a gente vai fazer de acordo com o lutador que faz e tal, mas tirando isso, a gente faz sozinho e aprende a acertar apropriadamente por nós mesmos também.
Thuro – Sozinhos, mas o nosso ‘’mestre’’ tenta sempre falar se tá bom, dá algumas dicas e tal. Mas basicamente 95% é por nossa conta.

WWE Brasil – Algum wrestler influência muito em seu estilo de lutar?
MJ – Eu misturo golpes de vários lutadores, não tenho uma inspiração única não.
Thuro – Preciso mesmo responder essa?

WWE Brasil – Se fossem pra rotular seus estilos como “wrestlers”, vocês se encaixariam mais em brawlers, highflyers, hardcores, etc?
MJ – Brawler. Só não sou powerhouse porque meus oponentes são leves e eu sou bem pequeno e leve.
Thuro – Acho que é uma mistura de alguns estilos. Não me encaixo somente em uma categoria.

WWE Brasil – Já se feriram de alguma forma em seus treinos?
MJ – Permanentes não, mas tenho alguns problemas no joelho por quedas erradas, e machucados que somem com o tempo.
Thuro – Sim, eu sou tipo o campeão dos machucados no treino, já sai de boca sangrando, nariz sangrando, corte no braço devido a uma cadeirada, já sai de olho roxo, e já sai do treino pro hospital pra levar pontos quando eu abri um corte na minha cabeça no treino. Sem contar que as dores musculares estão sempre presentes.



WWE Brasil – Vocês treinam apenas por diversão ou tem algum desejo de serem wrestlers caso tenham a oportunidade?
MJ – Eu espero crescer nisso se algo vier, e nem hesitaria em aceitar algo mais sério, eu tenho essa intenção, é algo que eu quero trabalhar, algo que eu me interesso e um “emprego” que eu desempenharia sem problemas e que eu curto fazer ao menos.
Thuro – Acho difícil treinar só por diversão, até porque é algo que exige bastante do seu corpo e você tem que aguentar as dores.

WWE Brasil – Vocês já descontaram alguma raiva com o outro em algum treino, dando moves fortes e coisas do tipo?
MJ – Que eu me lembre não. Sou super alto astral.
Thuro – Não, só brincando que ia me vingar e tal, mas não.

WWE Brasil – Dentro do ringue, quais seriam seus ringnames, themes, etc?
MJ – Meu ringname era MJ, e depois virou Charles, mas se eu fosse levar a frente, simplesmente não sei. De theme, Superstar II do Saliva, entrance eu fico pensando, e nada fica realmente bonito em mim.
Thuro – Depende, Já temos isso escolhido pelo o cara lá do treino, mas por escolha era Thuro Thuro e a theme holla holla.

WWE Brasil – Já foram à algum evento de luta livre, como por exemplo o house show do Raw em São Paulo ou algum evento de feds brasileiras?
MJ – Já fui na RAW House Show quando teve, mas eventos brasileiros, nenhum.
Thuro – fui no RAW House Show.

WWE Brasil – Já participaram de algum evento, ao menos nos bastidores?
MJ – Sim, alguns de onde a gente treina, já lutei algumas vezes em 4 eventos e tenho até vídeos disso.
Thuro – Sim né. Já participei de 4 eventos, e 2 backstages.

WWE Brasil – Aliás, algum wrestler nacional tem alguma influência em vocês?
MJ – Eu conheço alguns e sou fã deles, mas nenhum me influência de algum modo, mas idolatro bastante eles.
Thuro – Não.



WWE Brasil – Já tiveram conselhos, apoio, suporte, etc, de algum wrestler ou fed nacional?
MJ – O Anjo, que aparece em alguns eventos com a gente já chegou a falar que eu sou muito bom, e o Dominguez disse que eu tenho bastante charisma e tal, me comporto como um ótimo heel. Eles curtem a nova geração bastante aparentemente, e eu curto eles reciprocidamente.
Thuro – Sim, já ganhei alguns conselhos de diversos wrestlers, principalmente nosso treinador Sarabando, mas já recebi conselhos do Sarabando Jr, do Domingues, do Robson Cruz, do Soldado Igor, do Anjo, e do Anderson.

WWE Brasil – Falando nisso, o que vocês acham do wrestling apresentado por feds brasileiras como BWF, FILL e Gigantes do Ringue? O que falta pra eles terem algum destaque ao público brasileiro?
MJ – Sinceramente? Nunca parei pra ver, tirando a BWF que eu vi algumas vezes mas apenas quando passava no Qual é o Seu Talento. Eu não me aprofundo nisso, mas do que falam, eles tem a melhorar demais, trazer algo mais americano, fazer um público, não sei. Parece até óbvio, mas é a verdade.
Thuro – Eu gosto da BWF, acho que é bem estilo WWE, o que falta pra ter destaque é passar em uma emissora e conseguir chamar a atenção, porque eles já tem tudo o que é preciso, eles são ótimos.

WWE Brasil – Pra acabar, o Brasil um dia terá uma estrutura para um wrestling puramente nacional?
MJ – Quando talvez as pessoas daqui superarem o preconceito delas, talvez.
Thuro – Acho difícil.

WWE Brasil – Acabando a entrevista, mande algum recado para todos.
MJ – Não fumem, não bebam, não usem drogas, todos sejam straight-edge, da forma mais clichê possível.
Thuro – Saudades Kelly Kelly.

E assim acaba a nossa entrevista, MJ e Thuro podem ser encontrados no twitter em: @HIMYNAMEISMJ_ e @ThuroThuro.

Matheus José
Thuro

Publicidade

Publicidade


O site WWEBrasil.com.br foi criado com a proposta de fornecer ao leitor os melhores artigos sobre pro-wrestling, em especial sobre a WWE.

Leia também