As 9 theme songs favoritas do compositor da WWE Jim Johnston

Jim Johnston é o compositor da grande maioria dos temas de entrada na WWE há décadas, ele listou aqui suas 9 criações favoritas.

Em 1974, o cantor de música pop Kiki Dee lançou o single “I’ve Got the Music in Me“. O título dessa música pode ser o resumo perfeito para o homem que é creditado como criador da grande maioria dos temas de entrada dos WWE Superstars nas últimas três décadas. Confira neste artigo as 9 theme songs favoritas de Jim Johnston.

Publicidade

“Eu sou relativamente desinformado. Muitas vezes, me dizem que há um novo Superstar, mas seu nome ainda não está definido. Quando isso acontece, eu peço alguns vídeos do wrestler para que possa ver como eles se movem. Esse é sempre o ponto de partida para mim. O tamanho e aparência do wrestler são determinantes para o resultado final”, disse Johnston.

Um tanto surpreendente, a personalidade do wrestler não é vital para as criações de Johnston. “É até bom quando não recebo muita informação, porque poderia facilmente me levar na direção errada. Tento reagir ao que vejo. Olho para a filmagem e penso: Como é essa pessoa realmente? Se tenho alguma resposta, tento usar isso para compor sua theme song”.

Johnston raramente recebe opiniões dos próprios Superstars. “Isso pode realmente confundir”, admitiu. “Muitas vezes um Superstar vai me dizer o tipo de música que eles gostam de ouvir, mas isso não tem nada a ver com o que seria um bom tema para eles. Eu meio que abordo como um filme. Esses temas são uma trilha sonora para o filme desta pessoa”.

E depois de todos esses anos, Johnston ainda encontra desafios para criar themes. Às vezes, a música nasce naturalmente, outras vezes é como descobrir a solução de um cubo mágico.

“Todo o processo de composição é um mistério. Eu realmente não sei de onde vem”, disse Johnston. “Às vezes eu me sento e algo aparece. Como exemplo, a theme song de “Stone Cold” Steve Austin nasceu rapidamente, eu apenas peguei uma guitarra e toquei o ritmo. Muito fácil. É mais fácil para mim quando um indivíduo não tem muita personalidade”.

Tendo aprendido um pouco mais sobre o ofício de Jim Johnston, a WWE pediu ao músico para fazer uma lista de seus 9 temas favoritos de um WWE Superstar. Ele fez uma lista com “menções honrosas”, confira.

Menções honrosas


5. “S.O.S.” (Kofi Kingston)
4. “Here Comes The Money” (Shane McMahon)
3. “Girls In Cars” (Strike Force)
2. Gangrel/The Brood Theme
1. Dude Love Theme

E agora, sem ordem particular, aqui estão as 9 theme songs favoritas de Jim Johnston:

“Stone Cold” Steve Austin



Johnston relembrou os problemas que teve desenvolvendo a theme song para o homem que se tornaria uma das maiores estrelas da história da WWE.

Steve Austin veio para a WWE como The Ringmaster, um dos personagens mais chatos de sempre”, disse ele. “Quero dizer, estamos falando de um cara sem personalidade. O que The Ringmaster queria dizer? Ele era do circo? O que é isso? Não me lembro do que escrevi no rascunho, mas aposto que não foi muito bom”.

Só depois que The Ringmaster começou a filmar vinhetas como “Stone Cold” Steve Austin o tema surgiu.

Steve tinha sua sunga preta e colete preto e parecia com alguém que você não queria se meter”, disse Johnston. “Nós fizemos o debut do tema das vinhetas para introdução do novo personagem de Steve”.

Quando perguntado sobre o famoso barulho de vidros se quebrando, o compositor disse que foi sua ideia. “Mas eu tive dificuldade em criar uma quebra de vidro que parecesse bastante violenta”, revelou. “A quebra do vidro acabou sendo uma combinação de três quebras de vidro diferentes, alguém caindo das escadas e um acidente de carro misturado”.

Randy Orton



“Quando eu escrevo as músicas, sinto que estou escrevendo para o Superstar, ao contrário de outros compositores que compõem um pouco autobiograficamente”, explicou Johnston. “Mas a maior parte do tempo, vou perceber seis meses depois que uma música era completamente autobiográfica”.

Para Johnston, isso era especialmente verdadeiro quando suas frustrações com o mundo se manifestavam enquanto compunha a theme song de Randy Orton. A canção, que foi gravada pela banda de rock Rev Theory, começa da seguinte forma: “I hear voices in my head/They counsel me/They understand/They talk to me“.

“Eu me lembro daquela música e essas palavras eram exatamente o que eu estava pensando na época”, lembrou Johnston. “Eu nunca tinha verbalizado essa raiva e foram as vozes na minha cabeça que estavam jogando fora esta raiva que estava dentro de mim”.


Publicidade

D-Generation X



“Meu amigo Chris Warren cantou esse tema”, disse Johnston da theme song da D-Generation X. “Cara, ele é um sujeito selvagem. Eu queria algo que soasse rebelde. Encontrei Chris e ele disse pra deixar com ele”.

A música que seria tema de Triple H e Shawn Michaels não foi facilmente concebida. O compositor explicou que queria algo único para o tema, algo com o gongo no tema de Undertaker, mas estava tendo problemas para desenvolver o som.

“Eu não queria algo que te chutasse, mas algo que provocaria isso”, disse ele.

A famosa introdução não viria até o dia da gravação no estúdio com Warren.

“Eu estava na frente dele no microfone”, lembrou Johnston. “Ele começou a cantar e gritar, e eu comecei a criar versos”

O que veio a seguir foi completamente orgânico.

“Aí veio, “You Think you can tell us what to do?” Johnston cantou em ritmo. “You think that you’re better?”. E com isso, o maior hino desordeiro da história da WWE surgiu.


Hakushi



Johnston disse que a theme song de Hakushi, uma música chamada “Angels“, não foi escrita para nenhum wrestler em particular.

“Eu dei a música para Vince McMahon“, lembrou Johnston. “E eu disse: se você tiver um Superstar que seja, de alguma forma, o oposto de Undertaker, vestido todo de branco, eu tenho um tema para ele”.

Johnston nunca acreditou que o tema surgiria na WWE, mas acabou sendo o tema parfeito para o misterioso Hakushi. “Pensei que a música tinha sido esquecida há muito tempo”, admitiu Johnston. “Eu acho que foi um ano depois, Hakushi surgiu e Vince aquela música a ele”.

Ultimate Warrior



Quando Johnston começa a falar sobre o ex-WWE Champion e Hall of Famer, Ultimate Warrior, a empolgação é notável.

“Um dos caras mais loucos que já conheci na minha vida, poderia colocar esse cara em qualquer show”, disse Johnston. “A combinação entre ele e a theme song foi perfeita. Quando ela tocou e aquele cara surgiu como uma bala de canhão, a atmosfera foi a 500 graus”.

“Ele era um cara tão intenso”, disse Johnston. “Que lutador. Ele podia incendiar qualquer arena. Foi uma coisa incrível de se ver. Só de estar ao redor dele, você se sentia como se fosse sacudido. Não era como se você o visse nos bastidores, onde ele certamente estaria calmo lendo um livro”.


Maria



O tema da ex-WWE Diva Maria, “With Legs Like That“, veio da colaboração entre Johnston e a banda Zebrahead, algo que o compositor chamou de “uma canção punk simples”.

“Eu tenho que dar crédito onde é devido”, disse Johnston. “Eu escrevi isso inspirado por minha esposa. Era apenas uma canção divertida, adolescente, cheia de hormônios”. Se alguém pode induzir esses sentimentos, essa é a linda Maria.

Val Venis



“Não adianta (Risos) “, disse Johnston sobre o tema de entrada provocante de Val Venis. “Eu amo aquela música e você não pode fazer nada a não ser gostar deste cara”.

O controverso Venis precisava de uma música que complementasse seu personagem, e o saxofone fez o truque.

“Ele desempenhou o papel tão bem”, disse Johnston. “Adoro o ritmo da música”, admitiu. “Estabelece uma pessoa que é desprezível, mas você gosta dela”.


Triple H



Johnston não conseguiu escolher apenas um dos muitos temas de Triple H para sua lista de favoritos.

“Eu escrevi tantas músicas para esse cara”, disse Johnston. “Eu tive que incorporá-lo no top como uma categoria”.

“Mas verdadeiramente, uma de minhas músicas favoritas foi “My Time“, disse Johnston sobre o tema usado por Triple H em 2000. “Certamente parecia que Hunter estava prestes a explodir como uma grande estrela na WWE“.

Mais tarde, Johnston escreveu canções como “The Game“, “Line in the Sand” e “King of Kings“, todas cantadas pela banda Motörhead, a banda favorita do COO da empresa.

Triple H tornou-se amigo de Lemmy“, explicou Johnston. “E Eles estavam mais do que felizes em trabalhar juntos. Foi um grande prazer trabalhar com eles”.


The Undertaker



“Recebi pouquíssimas informações sobre Undertaker, somente o fato de que ele era um homem muito grande e morto”, lembrou Johnston.

O compositor não tinha certeza do que isso significava, mas o resultado foi uma das músicas mais icônicas do entretenimento esportivo.

“Sentei-me ao piano e escrevi este tema parecido com um tema de funeral”, disse.

Quando terminou, Johnston sabia que não iria funcionar. Um homem gigantesco não poderia entrar no ringue ao som de um piano.

“Mas e se esse Superstar fosse enterrado na Catedral de São Patrício? perguntou Johnston. “Eles provavelmente tocariam o tema em algum órgão gigantesco e provavelmente haveria um coro e sinos”.

O compositor adicionou os outros elementos para completar a música e ela se tornaria o único tema de Undertaker durante sua gloriosa carreira, tendo variado ligeiramente ao longo dos anos.

“Tornou-se uma obra-prima”, disse Johnston. “Esse cara teve uma carreira que foi essencialmente uma obra-prima”.

Publicidade


O site WWEBrasil.com.br foi criado com a proposta de fornecer ao leitor os melhores artigos sobre pro-wrestling, em especial sobre a WWE.

Leia também